Não foi Marcelo que ganhou a eleição

Se não entender que não ganhou um aval da cidade, Marcelo vai ser só uma transição até 2024.

É um erro acreditar que o PT voltou a ganhar as eleições em Mauá. Não foi o Marcelo que ganhou o segundo turno, foi o Atila que perdeu.

O PT teve menos que 20% dos votos em Mauá no primeiro turno. E apesar do antipetismo propagado nos últimos anos não foi ele o maior responsável pela baixa votação e adesão ao projeto petista em Mauá.

Para efeito de comparação é importante olhar para a intenção de voto para presidente em Mauá na mesma época das eleições. Lula tinha quase 40% de intenção de votos na cidade (Bolsonaro tinha o mesmo percentual de intenção de votos entre os válidos). Na região do Zaíra, cerca de 20% dos eleitores da cidade, Lula tinha quase 50% das intenções de voto.

Marcelo teve voto de apenas metade dos eleitores de Lula no primeiro turno (no Zaíra apenas um terço de quem votaria em Lula votou em Marcelo)  e dois fatores explicam isto.

O primeiro fator é de que o PT de Mauá não tem hoje, para o eleitor de Mauá, a cara de Lula e nem a cara do próprio PT. Isto advém do desgaste das duas últimas administrações petistas na cidade, que não foram boas,  e da incapacidade do partido de articular, e de comunicar,  um projeto de cidade  até mesmo só para os eleitores do partido.

O outro fator é um nítido avanço de Atila sobre o eleitorado petista, sobretudo no Zaíra e no eixo da Avenida Barão de Mauá.  E pra urna pouco importa se isto foi fruto de políticas assistencialistas.

Para que o grupo hegemônico do PT de Mauá possa implementar um projeto de cidade de longo prazo, se é que tem, precisa conquistar corações e mentes da parte do eleitorado petista que hoje está com Atila, dos setores petistas que tenta isolar e também de pelo menos uma parte dos outros 60% da cidade.

Se não entender que não ganhou um aval da cidade para seu modo de fazer política e não ampliar para além de si a gestão de Marcelo vai ser só uma transição para entregar a cidade a outro grupo em 2024.

OLHO – PT de Mauá não tem hoje a cara de Lula e nem a cara do próprio PT.

Autor: Mateus Prado Henfil, Educador, cursou Sociologia na USP e Medicina na UFRJ e é graduado em Administração Pública pela USP.

5 comentários sobre “Não foi Marcelo que ganhou a eleição

  1. Realmente, quem ganhou foi a democracia, foi a população mauaense, foi a escolha consciente dos eleitores.
    intenções, o que seriam delas fora do contexto?
    Os números e estatísticas apresentados representam mais que um alerta, representam uma intenção clara, com um objetivo definido, gerar instabilidade e insegurança, questionar a decisão da maioria, por em cheque a legitimidade, a credibilidade da nossa democracia…
    Ora, disputas eleitorais são dinâmicas, totalmente dependentes da conjuntura, o movimento é constante, muda conforme o contexto.
    As análises fazem parte da democracia, respeito.
    É preciso serenidade, muita consciência política para compreender que o governo Marcelo Oliveira está no começo…
    Acreditem… Marcelo Oliveira vai ser o melhor gestor que a população mauaense já viu…
    Toda avaliação deve ser pautada através de critérios e das ações que serão desenvolvidas.
    Prospecções futuras baseadas em hipóteses é muito contigente…
    Enfim.
    Passado o processo eleitoral, o que prevalece?
    É preciso entender que o sentimento e a resposta das urnas é mais que uma expressão, é a própria democracia materializando suas escolhas.
    Leituras, análises e conjecturas sobre espólios e capital de votos é uma tentativa ao modo Donald Trump de questionar a legitimidade da vontade popular, um jogo muito perigoso.
    É tendencioso, tentar seduzir pessoas desta forma, uma tentativa vil para condicionar, é subestimar a capacidade de julgamento e avaliação dos eleitores.
    Precisamos compreender que: existe um governo eleito pela vontade popular e, neste momento incipiente poderíamos desejar, torcer para que o recente governo eleito faça a melhor administração, que desenvolva e realize um trabalho eficaz e eficiente, quem ganha é o povo, a cidade.
    “O tempo é o senhor de todas coisas”
    Só através da materialidade das ações que podemos tocar a realidade, fazer análises honestas e conscientes.

    Curtir

  2. E fato concordo com o Mateus, o povo de Mauá está cansado, cansado de ser traído por aproveitadores de situações. Sabemos que Mauá tem um potencial muito forte em tributo s e impostos e passa eleição e entra eleição e só tem saqueadores de dinheiro público e a cidade a décadas sem desenvolvimento.

    Curtir

  3. Caro Mateus Prado, acredito que a avaliação eleitoral carece de aprofundamento, pois os dados da avaliação são “fortes” em relação ao tempo e atores envolvidos. Todo governo busca acertar e muitos iniciam errando. Penso que “todo crédito carece de tempo”. Com base nos erros concretos, ou sinalização deles, há que fazer uma crítica. Abraço!!

    Curtir

Deixe uma resposta para Laercio Maldonado Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s