Capa da Glamour de novembro, Agnes Nunes conta como a música foi seu refúgio para lidar com o racismo, pressão das redes e sonhos para o futuro

Uma das vozes mais doces e fortes do país, aos 18 anos, conquistou milhares de fãs – incluindo seus ídolos Elza Soares e Caetano Veloso. O pontapé para a carreira veio quando tinha 12 anos e ganhou um teclado. A história se deu assim: “Queria muito um celular de Dia das Crianças porque morava em Sousa, bem no sertão, e sofria muito racismo. No caminho até a escola as pessoas me chamavam de carvão e perguntavam o que eu escondia no cabelo. Na sala de aula, era excluída dos trabalhos. Achei que se eu tivesse um celular iam me achar mais legal”. Mas Cida, a mãe, preferiu mostrar outro caminho e a presenteou com o teclado, que acabou virando melhor amigo. “Chegava da escola triste e passava o dia com ele. A música foi o meu refúgio.”

VIERAM TAMBÉM OS MILHÕES DE SEGUIDORES. COMO LIDA COM A PRESSÃO DAS REDES? Eu sumo do nada. E acho que todo mundo precisa fazer isso. A gente não pode achar que a nossa vida se resume a fotos do Instagram: pessoas magras, lindas e tomando drinques na beira da piscina. Isso não é real! Sem falar nos comentários de ódio, né? O tanto deles que recebo por causa do meu sotaque… É uma responsabilidade grande ter milhões de seguidores – ainda mais sendo tão nova. Se eu não tivesse pessoas ao meu lado me auxiliando e colocando meus pés no chão, seria difícil.

DE ONDE TIRA AS INSPIRAÇÕES PARA COMPOR? Da vida. Eu não vivi muito, né? Sou muito jovem, mas escuto muitas histórias. Por ser uma criança sozinha, sempre convivi com adultos. Adolescente, eu ia para uma roda feminista com mainha discutir as questões da igualdade da mulher na sociedade. Misturo as histórias dessas pessoas com as minhas. E aí eu crio as músicas baseadas no que eu ouço e em pequenas coisinhas que passei.

VAMOS FALAR DE SONHOS? Já realizei o sonho de comprar um apartamento para a minha vó, lá na Paraíba. E eu ainda tenho muitos! Desejo viver bem, ver a minha família e as pessoas que amo bem e, principalmente, me ver bem. Quero ganhar um Grammy, me tornar uma artista conhecida mundialmente. Mudar muito a vida das pessoas. E ajudar a mudar o mundo – nem que seja só um pouquinho.

Glamour

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s