CDL de Mauá lança manifesto pedindo reabertura das lojas

Câmara de Lojistas de todo o Estado pedem reabertura gradual e com segurança

Manifesto: Negócios como de costume

Na primeira guerra mundial surgiu o slogan atribuído a David Lloyd George, chanceler do tesouro inglês “business as usual”. Essa frase ou lema foi tomado por empresários como parte do esforço para reduzir os efeitos da guerra na economia. Lojistas e industriais adotaram o slogan, pois, a verdade, aceita por todos, era que para vencer a guerra a economia não poderia ser destruída. O povo contribuiu para a vitória, trabalhando e produzindo normalmente, mantendo a economia ativa e dando sustentação econômica ao esforço de guerra.

A guerra e a vida

Estamos em guerra contra um vírus, a Covid19, que invadiu países desenvolvidos ou não, do oriente ao ocidente e que não distingue classe social. Como todos os vírus não têm piedade são algozes especialmente dos socialmente mais frágeis e daqueles que fazem parte dos grupos de risco. Vítimas humanas cujo valor é inestimável e insubstituível.

A guerra, o trabalho e a produção.

A guerra contra o vírus instalou uma grave crise na nossa economia, causou um enorme desajuste na harmonia existente entre as atividades produtivas, extinguiu o frágil equilíbrio de forças que existia entre as pequenas e grandes empresas, especialmente no varejo. A grande empresa consegue manter suas operações através de seus canais digitais, os hipermercados vivem seu melhor momento. As demais atividades, autorizadas a trabalhar, amargam prejuízos, pois têm alta dependência dos demais segmentos por ora proibidos de operarem, da renda e dos empregos já perdidos.

A insensibilidade e a visão do poder público

Salvar vidas é o mais importante, mas a vida humana precisa de trabalho e renda para ter sustentação, dignidade e esperança. Sem o trabalho e a produção que geram renda, as pessoas perdem sua dignidade e a desesperança toma conta da alma. Imitando a vida, os mais frágeis, que são as pequenas empresas proibidas de trabalhar, já são as primeiras e maiores vítimas.

Trilhar o caminho da vitória “V”

Nós só queremos trabalhar, com responsabilidade e tomando todos os cuidados que esses tempos exigem. Queremos cuidar das nossas famílias, dos nossos funcionários e dos nossos clientes. Queremos ajudar o nosso País Divulgação a vencer essa guerra, a retomar o caminho do desenvolvimento e do crescimento, queremos de volta nossa dignidade. Só temos um pedido: Precisamos voltar ao que sempre fizemos e sabemos fazer. Nos deixem trabalhar. Queremos ter em nossas vitrines a frase: “Negócios como de costume.” Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo e Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado de São Paulo.

 

Josué Arruda

Presidente da CDL Mau

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s