A Saúde dos Militares!

Hoje o Brasil é governado por um ex-militar, de 2ª classe, tentando aprender como agir para que as ações de governo venham a trazer benefícios para a sociedade brasileira.

 É claro que grande parcela das forças armadas não concordam com os rumos que determinados homens, ex-membros das forças armadas, decidem sobre a gestão de um país complexo e com dimensão continental. Há que se preservar, smj, o distanciamento de algumas autoridades quando Bolsonaro prega o “confronto entre as instituições”. Muitos, talvez a maioria, defendem ações de respeito à Constituição Federal, independência entre os poderes executivo, legislativo e judiciário, a imprensa, as instituições religiosas e também as ONGs (Organizações Não Governamentais).

 A sociedade questiona o autoritarismo com que o chefe da nação age em diversas áreas como SAÚDE, Educação, Cultura, Justiça, Turismo, e outras. No momento o combate à pandemia do coronavírus (COVID 19) é o fato mais importante no mundo e o presidente determina “procedimentos médicos que podem levar à morte um cidadão” com o uso indiscriminado da Cloroquina, Hidroxicloroquina e Azitromicina no tratamento de paciente. Após conflitos e divergências entre técnicos e o presidente, esse último decidiu pela exoneração de dois ministros com objetivo de nomear “um servo” que satisfaça os seus desejos.

O Ministério da Saúde sempre administrado por técnicos experientes e compromissados com a valorização da vida, está sendo loteado por militares sem a mínima experiência na gestão da saúde. O atual responsável, “um servo”, só cria mais incertezas em pleno acirramento da crise da COVID19, que sinaliza estar em sua curva mais grave da contaminação. Quando Bolsonaro cria a “Saúde dos Militares” ele tenta se notabilizar pelo uso de um medicamento sem constatação científica de sua eficácia, mas seu empenho deveria ser a preservação da vida, ancorado na medicina e na ciência, ouvindo notáveis dessa área.

Quando ele, ditatorialmente, determina que seu ministro elabore um “protocolo para o uso da cloroquina” sem a assinatura de responsáveis técnicos ele fere todos os limites de preservação da vida. A sociedade eleitora do Bolsonaro, em sua consciência tem responsabilidade por todos os males que ele causa e causará a nação brasileira! Saúde Brasil! #FiqueEmCasa

Lamartine Dourado

Economista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s