Como escolher a profissão: educação profissional pode ser um dos caminhos

Número de matrículas nessa modalidade de ensino cresceu 17% em sete anos no Brasil, segundo dados do Ministério da Educação de 2021. Especialista diz que ensino técnico contribui para o ingresso rápido no mercado de trabalho.

A escolha da profissão é um momento desafiador para os jovens.  Em um cenário onde as constantes inovações tecnológicas exigem profissionais cada vez mais capacitados para trabalhar em um setor produtivo competitivo, a educação profissional pode ter papel fundamental nessa decisão. O número de matrículas nessa modalidade de ensino cresceu 17% em sete anos no Brasil, segundo dados do Ministério da Educação de 2021. 

“Acredito que o ensino técnico contribui para o sujeito desenvolver seus interesses e habilidades profissionais. Com isso contribui para  maturidade da escolha profissional e também permite ingresso rápido no mercado com mais qualidade”, opina Lorena Alencar, psicóloga com atuação na área de orientação profissional.  

Alinhada às necessidades do setor e às novas ferramentas tecnológicas, a qualificação técnica tem potencial para ter impacto direto na empregabilidade e funcionar como a porta de entrada para o mercado de trabalho. Para a especialista, a qualificação técnica traz mais segurança para o início da carreira. 

“Os cursos profissionalizantes combinam teoria e prática e preparam o estudante para atuar em um campo específico e, em consequência, se sente mais seguro para se posicionar no mercado de trabalho”, conclui.

Como escolher a profissão?

O Ministério da Educação lançou o SouTec, ferramenta para auxiliar estudantes e demais cidadãos na escolha de cursos técnicos, voltados ao ensino tecnológico e profissional. O aplicativo apresenta opções usando critérios como a localidade, por exemplo. 

O SouTec é composto por 72 questões que avaliam as preferências do aluno. Após todas as questões respondidas, o estudante terá acesso a um resumo e um relatório completo sobre o seu perfil profissional. O programa também disponibiliza, a partir das respostas dos alunos, roteiros de estudo e indica cursos técnicos para que possam se preparar para a vida profissional.

Para utilizar o aplicativo, não é necessário ter acesso à internet. O estudante consegue responder às perguntas e ter acesso ao relatório mesmo estando offline. A internet é necessária apenas para o download do programa.

Nessa mesma linha, há o Mundo SENAI, plataforma de serviços do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), que funciona a partir de três pilares: formação, carreira e trabalho.

Cada pilar apresenta uma ideia central. Na formação, há o portfólio de 514 cursos em 28 áreas industriais nas modalidades on-line, semipresencial e presencial. Já na carreira, a plataforma disponibiliza um almanaque das profissões para que os estudantes possam conhecer profissões técnicas e industriais, além de uma ferramenta de orientação profissional. Por fim, no pilar do trabalho, há três serviços ofertados, como explica Felipe Morgado, superintendente de Educação Profissional do SENAI. 

“O primeiro é de intermediação de mão-de-obra, o chamado Contrate-me. Os candidatos cadastram seus currículos e as empresas cadastram suas vagas. A ferramenta dá o match imediato. Disponibilizamos ainda vagas de estágio e de aprendizagem, além de oportunidades de empreender. Empresas cadastram seus problemas, reais, e disponibilizam para a sociedade propor soluções”, detalha. 

Áreas em alta

Algumas áreas do ensino técnico se destacam pela demanda do atual mercado. Tecnologia da Informação, Programação, Automação, Mecatrônica, Meio Ambiente e Logística são alguns exemplos de cursos com alta procura. 

Alex de Brito fez o curso de Logística no Mundo SENAI. Morador de Goiânia, ele havia começado a trabalhar na área há pouco tempo e conta que a capacitação de dois anos o ajudou a crescer profissionalmente. “A plataforma do SENAI é ótima para tirar dúvidas com relação aos cursos oferecidos. Por meio do ensino profissional, a gente vê o mundo com outros olhos, começa a pensar fora da caixa e ajuda a empresa e a si mesmo”, conta. 

A cada dez estudantes que concluem cursos técnicos na instituição, segundo o SENAI, sete estão empregados em até um ano. “Estudantes que concluíram os cursos técnicos tiveram incremento na renda de 22%, demonstrando que o ensino profissional é a porta de entrada para o mercado de trabalho, e também uma oportunidade de ter renda e continuar estudando, ampliando a carreira e oportunidades”, diz Felipe Morgado. 

As informações completas sobre cursos disponibilizados e suas modalidades podem ser encontradas em loja.mundosenai.com.br

Fonte: Brasil 61

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s