Leonardo Alves aprova projeto para incentivar uso de bicicletas

Segundo vereador, o programa tem por objetivo ampliar a segurança de usuários de transportes alternativos

A vida dos usuários de bicicletas na cidade de Mauá passa por inúmeras dificuldades. Com apenas cinco quilômetros de espaço específico para transito, trabalhadores que as usam precisam utilizar as ruas sem nenhuma proteção. Buscando criar caminhos para incluir os modais no transito da cidade, o vereador Leonardo Alves (PSDB) propôs uma lei para incentivar a utilização da magrela em Mauá.

 Segundo a proposta, aprovada no Legislativo, a idéia é oferecer cursos de segurança e opções de modais contribuindo com o uso das bicicletas. O município conta atualmente com apenas cinco quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, embora tenha o maior bicicletário da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), com 1.700 vagas.

 “A cidade ainda sofre para ampliar a integração dos meios de transporte em suas principais vias. É uma luta diária com veículos e pedestres. Acho que precisávamos ganhar atenção maior da Prefeitura e a lei vai nessa linha. Hoje usar a bicicleta é a melhor alternativa até por conta da Covid-19”, afirma Leonardo

.

Com instalação em 2001, o bicicletário da Estação Mauá se tornou o maior da América Latina, com mais de 2.000 vagas para bicicletas, além de oferecer serviços para os usuários do equipamento. Ainda segundo o congressista, o Projeto de Lei busca um aproveitamento maior do mesmo, por entender que não é explorado como poderia, tendo em vista a dificuldade para se transitar até o centro com as bicicletas e modais.

“Nossa proposta entra dentro desta questão, para divulgar o programa, dar maior ênfase para que as pessoas conheçam melhor as opções que tem de transporte para o centro, sendo a bicicleta uma delas”.

O bicicletário de Mauá se propõe a ser mais do que apenas local usado por ciclistas para guardar as ‘magrelas’, uma vez que oferece banheiros masculino e feminino, café, aluguel e manutenção de bicicletas, sendo administrado pela Ascobike (Associação dos Condutores de Bicicleta de Mauá). Outra inovação se encontra na existência de vagas para mulheres, idosos e crianças, onde a mesma é locada horizontalmente, favorecendo e viabilizando o uso desses grupos.

Os ciclistas podem optar entre pagar diária de R$ 3 ou se associar e arcar com mensalidade de R$ 25. O local funciona 24 horas por dia, 365 dias por ano. “Agora, nossa proposta segue para sanção do prefeito Marcelo Oliveira e nossa expectativa é de que seja aprovado e ajude a popularizar o uso da bicicleta como meio alternativo de transporte, um meio sustentável para o meio ambiente, seguro para todos, e saudável para quem utiliza”, conclui Leonardo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s