Baleia-bicuda é encontrada morta em Barra Velha

Pesquisadores da Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Univali em Penha atuam para identificação da causa da morte do anima.

A Unidade de Estabilização de Animais Marinhos da Universidade do Vale do Itajaí (Univali), em Penha, executora do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia de Santos (PMP-BS), registrou na manhã de sexta-feira, 8, o encalhe de uma baleia-bicuda da família Ziphiidae, na Praia do Tabuleiro, em Barra Velha, no litoral norte, de Santa Catarina. 

O mamífero encalhou na praia com vida, mas foi a óbito na sequência. A equipe técnica da Univali esteve no local para prestar o atendimento veterinário, e confirmou a morte do cetáceo. 

A equipe da Univali organiza, agora, a realização do exame anatomopatológico em campo. A necropsia será fundamental para tentativa de identificação da condição de saúde do cetáceo ao encalhar na praia e possíveis suspeitas de causa de morte.

Para tanto, os pesquisadores pediram ao público que respeitem a área de isolamento da equipe técnica; evitem aproximações, uma vez que o exame de necropsia envolve risco biológico; e  que não exponham crianças ou pessoas com sensibilidade ao local, pois o procedimento será feito em campo e há exposição de vísceras.

Para realizar o procedimento, a equipe técnica estará devidamente equipada com acessórios para proteção individual uma vez que trata-se de animal selvagem, de vida livre, que pode transmitir zoonoses ao ser humano. 

O PMP-BS é uma atividade desenvolvida para o atendimento de condicionante do licenciamento ambiental federal, conduzido pelo Ibama, das atividades da Petrobras de produção e escoamento de petróleo e gás natural na Bacia de Santos.

Ele tem como objetivo avaliar possíveis impactos das atividades de produção e escoamento de petróleo sobre as aves, tartarugas e mamíferos marinhos, por meio do monitoramento das praias e atendimento veterinário aos animais vivos e necropsia dos encontrados mortos.

O PMP-BS é realizado desde Laguna (SC) até Saquarema (RJ), sendo dividido em 15 trechos. A Univali monitora o Trecho 4, compreendido entre Barra Velha e Governador Celso Ramos, em Santa Catarina. Mais informações sobre condição de saúde, causa de morte e identificação da espécie serão repassadas à imprensa após as avaliações.

Por Fernanda Vieira de Maria

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s