Qual é o negócio da China, afinal?

Responda rápido: você sabe o que uma pessoa quer dizer quando fala em “Negócio da China”? Essa é uma daquelas expressões que parecem ter caído em desuso nos últimos anos.

Tanto que, numa pesquisa informal que fiz com meus colegas do Seu Dinheiro, a maioria não soube responder qual o significado — ou respondeu errado.

Para quem não se lembra ou é jovem demais, a frase é (ou era) usada para destacar um negócio muito lucrativo. O forte crescimento da economia chinesa, que se tornou a segunda maior potência global, deveria apenas reforçar essa máxima. 

Mas quem se basear apenas nas notícias recentes pode pensar o contrário. Quem fez negócios relacionados ao país asiático amargou prejuízos em várias frentes graças à intervenção estatal.

O caso mais emblemático é o da recente abertura de capital da DiDi — a “Uber” chinesa. O IPO multibilionário realizado no começo do mês em Nova York acabou virando um mico depois que a empresa sofreu restrições severas do governo.

No início da semana, as ações de tecnologia chinesas voltaram a sofrer com novas ameaças de regulação pelas autoridades, que também fecharam o cerco aos investimentos em educação no país.

Mas, afinal, qual é o “negócio da China”? Ainda vale a pena expor uma parcela do seu portfólio a uma das maiores e mais complexas economias do mundo?

Seu Dinheiro na sua manhã

Vinícius Pinheiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s