Parques de Mauá voltam a reabrir nesta segunda com restrições

Os espaços passam a abrir em horários restritos com obrigatoriedade de máscara e distanciamento social.

Retornam às atividades a partir da próxima segunda-feira (20) os parques públicos de Mauá, porém, com medidas restritivas a fim de impedir a propagação do novo coronavírus (Sars-Cov-2), agente responsável pela doença da Covid-19. Dessa forma, os parques ecológicos no Guapituba, Gruta Santa Luzia e da Juventude reabrirão sob obrigatoriedade no uso de máscaras e proibição das aglomerações de pessoas.

Segundo o prefeito Atila Jacomussi, a retomada, assinada por meio do decreto municipal 8.733, segue à flexibilização do Plano São Paulo, estabelecido pelo governador João Doria, na qual a região do Grande ABC se encontra na Fase 3 (amarela). A medida também segue em conjunto às diretrizes adotadas por outros municípios da região, por meio do Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

Dessa forma, os espaços públicos reabrem as portas de segunda-feira a sábado, das 7h às 17h, e aos domingos entre 7h e 13h. Além do uso de máscara, o dispositivo assinado por Atila prevê que os frequentadores devem se manter 1,5 metro de distanciamento entre si, os bebedouros somente serão usados para encher garrafas ou copos particulares e seguem vetadas atrações que possam gerar aglomerações internas.

O governo pode realizar medições sanitárias nas entradas dos parques, como monitorar a temperatura corporal dos munícipes, e caso seja aferida o número a partir de 37,5º C, funcionários recomendarão a procura de atendimento na rede municipal de Saúde. “Serão realizadas apenas atividades que respeitem as regras sanitárias. Uso de máscara, disponibilização de álcool em gel e outras ações de segurança serão tomadas”, discorreu o prefeito.

Entre os menores índices de vulnerabilidade

Mauá está entre os seis de 39 municípios que integram a Região Metropolitana de São Paulo com menor índice de vulnerabilidade perante a Covid-19, enquanto no Grande ABC, a cidade é a terceira no levantamento. O índice estabelecido pela pesquisa, realizada pelo Instituto Votorantim, varia de 0 a 100 e quanto mais alto o valor, maior é exposição e risco da população ao coronavírus.

Segundo o estudo, Mauá registrou o índice de 42,31, ficando apenas atrás de São Bernardo do Campo (30,06), São Caetano do Sul (38,61), Cajamar (39,18), São Paulo (41,17) e Santana de Parnaíba (41,51). No Grande ABC, a cidade registra dados melhores que Santo André (43,44), Ribeirão Pires (44,20), Rio Grande da Serra (44,54) e Diadema (46,41).

A análise leva em consideração as condições de tratamento aos pacientes, número de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), disponibilização de respiradores, quadro financeiro, organização da rede pública de Saúde, entre outros fatores. Mauá conta com 30 leitos do Hospital Municipal de Campanha, o Cecco (Centro Especializado de Combate ao Coronavírus) e 49 do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini, entre retaguarda e UTIs.

“Esse é mais um levantamento que coloca Mauá como uma cidade referência no cuidado à população no combate ao coronavírus. Somos pioneiros na instalação dos três lavatórios públicos, modelo seguido pela Capital, lançamos o programa Feira Segura, abrimos novos leitos de UTI, temos o melhor Hospital de Campanha da região e o único de porta aberta ao povo e distribuímos 450 mil máscaras de pano aos moradores. E agora estamos com as barreiras sanitárias do Stop Corona por todo o município”, pontuou Atila.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s