Santo André decreta uso obrigatório de máscaras

Acessório deverá ser utilizado por trabalhadores de serviços essenciais e usuários de transporte coletivo a partir de segunda, e por toda a população a partir de 11 de maio

A Prefeitura de Santo André decretou o uso obrigatório de máscaras na cidade, em mais uma etapa na luta contra o novo coronavírus. A partir da próxima segunda-feira (4), o acessório deverá ser utilizado por todos os trabalhadores de serviços essenciais e pelos usuários do transporte coletivo municipal.

Entre os dias 4 e 10 de maio, a Prefeitura fará distribuição gratuita de máscaras para a população nos terminais de ônibus, estações de trem e nos Pit Stops da Prevenção, instalados em feiras livres e próximos aos terminais.

A partir de 11 de maio, o uso de máscaras será obrigatório para toda a população. Todo cidadão andreense deverá utilizar a peça no rosto em quaisquer espaços públicos, ruas, avenidas, calçadas, estabelecimentos comerciais, repartições públicas e privadas, transporte coletivo, táxis e transporte individual ou compartilhado de passageiros, áreas comuns de prédios e condomínios e demais ambientes coletivos.

“Esta é mais uma etapa na nossa guerra diária contra o novo coronavírus. A população respeitou a quarentena, conseguimos equipar a saúde, e aos poucos vamos discutindo a flexibilização das atividades. O uso da máscara é outro passo para continuarmos neste caminho. Lembrando que ainda é importante para quem puder, que fique em casa e saia apenas se for necessário, sempre utilizando máscara”, disse o prefeito Paulo Serra.

A Prefeitura vai distribuir 600 mil máscaras laváveis para a população. Deste total, 300 mil estão sendo fabricadas por costureiras por meio do programa Costurando com Amor, iniciativa do Fundo Social de Solidariedade de Santo André. As outras 300 mil unidades serão adquiridas pela administração e distribuídas pela Secretaria de Saúde.

O decreto nº 17.370, que obriga o uso de máscaras em Santo André, foi publicado neste sábado (2) pela Prefeitura. O texto prevê que os locais privados cujas atividades estão permitidas dentro da quarentena deverão tomar as providências necessárias para que funcionários e clientes utilizem a máscara, inclusive impedindo que estes ingressem e/ou permaneçam no local sem a utilização da proteção facial.

As máscaras podem ser industrializadas ou fabricadas artesanalmente, desde que produzidas com material que crie barreiras para a propagação do vírus, devendo estar perfeitamente ajustadas ao rosto e cobrir totalmente as vias aéreas superiores.

Ações – A Prefeitura entregou na última quarta-feira (29) o segundo hospital de campanha do município, localizado no Estádio Bruno José Daniel. Com cerca de 1.400 m², o local abriga 120 leitos, sendo 10 de UTI, e terá capacidade de atender pacientes de baixa, média e alta complexidade com suspeita ou confirmação de Covid-19.

A iniciativa faz parte de um amplo planejamento realizado desde o início da pandemia, que levou a cidade a se preparar com antecedência e estruturar a rede de saúde para melhor atender a população.

Com a inauguração do espaço, o município passa a contar com 300 leitos da rede municipal de saúde exclusivos para tratamento de pacientes com casos suspeitos ou confirmados de infecção pelo novo coronavírus.

O primeiro hospital de campanha de Santo André foi instalado no Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia e inaugurado em 15 de abril. O local conta com 180 leitos, sendo 20 de UTI.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s