BRK alerta para cuidado redobrado no combate à dengue em períodos de chuvas 

Altas temperaturas e aumento de chuvas podem contribuir com a proliferação do mosquito Aedes aegypti. Confira dicas de prevenção. 

A incidência de altas temperaturas neste verão e aumento do volume de chuvas são sinais de alerta para redobrar os cuidados com a proliferação do mosquito Aedes aegypti, responsável pela transmissão da dengue, da chikungunya e da zika.

Em atenção às ações de combate ao mosquito, a BRK, responsável pelos serviços de esgoto em Mauá, reforça a importância de adotar medidas constantes para evitar focos e criadouros e contribuir com a prevenção da doença. De acordo com dados divulgados e disponibilizados no site do Ministério da Saúde sobre os casos de arboviroses urbanas transmitidas pelo Aedes aegypti, no ano passado, os casos prováveis de chikungunya no Brasil somaram 93.403. O número representa um aumento de 31,3% sobre o mesmo período em 2020.

A forma mais eficaz de combater as doenças transmitidas pelo mosquito é eliminar locais que possam acumular e armazenar água da chuva, como garrafas, pneus e vasos de planta. A caixa d’água das residências também pode virar um criadouro de mosquito da dengue. Por esse motivo é importante mantê-la sempre limpa e vedada.

É preciso acabar com os ambientes que facilitam a reprodução do mosquito e nesse caso, o saneamento básico é um contribuinte essencial.

“O Aedes também pode se desenvolver na água suja, por isso é extremamente importante que a população tenha acesso à serviços de coleta de esgoto, para que esses resíduos não fiquem acumulados nas vias públicas servindo de criadouro”, explica Bruno Gravatá, gerente de operações da BRK em Mauá.

Em Mauá, atualmente, a Estação de Tratamento de Esgoto trata mais de 55 milhões de litros de esgoto por dia e a cidade já conta com um dos melhores índices na prestação de serviços de esgoto da região Metropolitana de São Paulo, com indicadores de 93% de coleta e 87% de tratamento.

As ações de manutenção preventiva das redes e tubulações de esgoto são importantes para evitar possíveis extravasamentos e entupimentos, evitando que focos do mosquito fiquem acumulados nas vias públicas, servindo de criadouro. Quando a população tem acesso a esses serviços, há aumento na qualidade de vida, diminuição dos gastos com saúde pública e preservação do meio ambiente.

Confira algumas dicas para evitar a reprodução e proliferação do mosquito:

 – Tampe corretamente e higienize a caixa d’água a cada seis meses. Neste link você confere dicas práticas de como fazer essa limpeza de maneira adequada;

– Armazene as garrafas vazias sempre viradas com a boca para baixo e evite água parada em pneus e potes;

– Mantenha as calhas sempre limpas. Certifique-se de que a água da chuva de seu imóvel está sendo direcionada para a rede de drenagem pluvial e separada da rede de esgoto. Isso também evita obstruções e entupimentos, além do acúmulo de água parada;

– Tampe bem as lixeiras e armazene o lixo sempre em sacos fechados;

– Limpe semanalmente ou preencha os pratos dos vasos de plantas com areia;

– Utilize telas nas janelas para evitar a entrada dos mosquitos nos imóveis;

– Limpe semanalmente com escova ou bucha os potes de água para animais e evite o acúmulo de lodo depositado no fundo do recipiente;

– Cubra e realize manutenção periódica de áreas com piscinas. Mantenha a lona de cobertura bem esticada para evitar poças;

– Não esqueça de dar descargas em vasos sanitários pouco utilizados;

– Limpe ralos e canaletas externas. Em ralos pouco utilizados, depositar uma colher de água sanitária em um litro de água limpa ajuda a evitar a proliferação do mosquito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s