Saiba como executar corretamente a ligação de esgoto dos imóveis

A cidade de Mauá, que conta com aproximadamente 500 mil habitantes e acolhe a nascente do Rio Tamanduateí, terceiro maior afluente do Rio Tietê, é destaque na Região Metropolitana de São Paulo pelos índices de esgotamento sanitário, com 93% de coleta de esgoto e 86% de tratamento.

Estes números são reflexo da continuidade dos investimentos de mais de R$ 250 milhões no Sistema Público de Esgotamento Sanitário da cidade, onde são tratados diariamente mais de 59 milhões de litros de esgoto.

A cidade conta com um dos mais modernos sistemas de tratamento de esgoto do Brasil, uma tecnologia canadense que dispensa a utilização de produtos químicos e permite que todo tratamento seja feito de forma biológica, da mesma forma que a natureza faz em seus processos de decomposição.

Porém, para o bom funcionamento dos sistemas de coleta, afastamento e tratamento dos esgotos gerados diariamente nos imóveis da cidade, a concessionária também conta com a participação da população para o uso correto da rede coletora de esgoto.

A rede de esgoto é um equipamento público responsável por coletar, afastar e transportar os efluentes gerados nas residências, escolas, comércios e indústrias por meio de tubulações dimensionadas para tal finalidade até a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). É importante ressaltar que apenas esgotos provenientes de banheiros, pias e lavanderias (tanques) devem ser direcionados para essa rede.

A água proveniente de chuvas precisa ser transportada por outra tubulação até a galeria de água pluvial, que tem como função escoar essa água de áreas urbanas e levar até os rios, córregos e demais cursos de água da cidade.


Sendo assim, com funções e estruturas diferentes, as redes de água de chuva e esgoto não podem ser interligadas. Essa prática, causada pelo desconhecimento do tema ou ligações clandestinas, é proibida por lei, pois danifica o sistema de afastamento e coleta do esgoto do município.

Quando o esgoto é interligado diretamente nas tubulações de galeria de água pluvial, ele não recebe o devido tratamento, e é levado diretamente aos rios e córregos carregado com toda a matéria orgânica poluidora. Isso resulta em prejuízos ao meio ambiente, causa mau cheiro e proliferação de doenças. O oposto também gera impactos negativos: quando as tubulações de águas pluviais são ligadas à rede de esgoto, elas diluem o esgoto e aumentam excessivamente o volume coletado, prejudicando a capacidade de tratamento desse efluente e causando o mau funcionamento do sistema de esgoto.


“Cada sistema é preparado para suportar sua própria demanda. A rede de esgoto é dimensionada para transportar uma vazão menor e mais constante (banheiros, lavanderias e cozinhas), e não para os grandes picos de volume, como ocorre durante as chuvas, que costumam ainda carregar pedras, galhos, papel e materiais sólidos em geral para dentro das redes. Além disso, as águas que são escoadas pelas galerias de águas pluviais não recebem qualquer tipo de tratamento, o que resulta em contaminação e poluição direta do meio ambiente quando o esgoto é direcionado para essa tubulação”, completa Bruno Gravatá, responsável pela área operacional da BRK Ambiental em Mauá.

De acordo com a legislação vigente, a ligação da água da chuva com o sistema de esgoto é considerada uma irregularidade. Para reconhecer cada uma, basta estar atento às suas características. A drenagem pluvial coleta as águas da chuva por meio das bocas de lobo, que geralmente são retangulares e ficam próximas às calçadas. As redes de esgoto coletam os volumes domésticos e de estabelecimentos comerciais (banheiros, lavanderias e cozinhas) por meio de conexões que interligam o imóvel ao sistema público.

“Seguir as orientações para a correta conexão do imóvel à rede pública de coleta de esgoto é fundamental para evitar transtornos indesejáveis. Essa é uma medida que ajuda a manter o bom funcionamento da galeria de águas pluviais e do tratamento do esgoto. Afinal, contribuir para a preservação do meio ambiente é um dever de todos nós”, finaliza Bruno.


Atendimento 24h

A BRK Ambiental mantém a prestação dos serviços de operação e manutenção de forma ininterrupta, 24 horas por dia e todos os dias da semana, para casos de solicitação de emergências. Além disso, há as ações de vistoria de limpeza preventiva de todo o sistema de coleta de esgotos, que é realizado rotineiramente pelas equipes técnicas da concessionária.

Para estas situações a Concessionária disponibiliza o serviço de atendimento ao Cliente 24 horas pelo telefone 0800 771 0001, por meio da agência virtual Minha BRK (minhabrk.com.br)  ou pelo site www.brkambiental.com.

No horário comercial, também é possível solicitar o atendimento pelo WhatsApp (11 99988-0001).

Em situações com relação ao Sistema Público de Drenagem de Águas Pluviais, as solicitações devem ser feitas à Prefeitura.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s